Mar 31, 2018

VW, FB e Neo

Mark Zuckerberg veio pedir desculpa pelo uso indevido de dados de milhões de utilizadores pela empresa norte-americana Cambridge Analytica, num anúncio publicado em vários jornais do Reino Unido
Temos a responsabilidade de proteger a sua informação. Se não podemos fazê-lo, não a merecemos

curiosidade 1: o facebook tem cerca de 2.13 biliões de utilizadores ativos mensais no mundo inteiro (e segundo a CNN, 83 milhões de perfis falsos), os jornais foram dados como mortos, o presidente dos EUA usa o Twitter para comunicados oficiais... mas, quando é a sério, mesmo a sério, tem de ir para os jornais?

(afinal) ainda há um ranking de capital de confiança entre o digital e o impresso?

o expresso aproveitou (muito bem) a ideia e deu inclusive um excelente anúncio de (auto)publicidade:


curiosidade 2: a empresa terá perdido mais de 40 milhões de euros do seu valor de mercado desde a divulgação do uso indevido dos dados! parece-me um valor residual para todos os efeitos, mas a questão crítica é: quantos utilizadores (clientes) perdeu? perante a gravidade, deveria ter perdido muitos, certo?... não me parece, nem há qualquer dado sobre isso. Façamos uma pequena "survey": algum dos leitores deste post deixou de usar o facebook por causa disso?

eu não deixei, e acredito que os leitores também não... E porquê?

o que me leva à curiosidade 3: o que há de comum no comportamento do consumidor (cliente, utilizador, o que preferirem), entre a divulgação dos dados sobre as emissões de carbono da VW e a divulgação do uso indevido de dados pessoais dos utilizadores do FB?

a resposta está na curiosidade 2... só queria mostrar um padrão: #TruthIsOverrated... Isto apresar do da importância que o NY Times lhe dá ;)


e de repente deu-me uma vontade enorme de voltar a ler Baudrillard... que não lia desde o lançamento do Matrix. By the way, e como estamos em época de Páscoa...



Mar 27, 2018

84 esculturas no precipício para prevenir o suicídio

a Adam&eveDDB lançou o Project 84 em conjunto com a instituição de caridade Campaign Against Living Miserably (Calm) para ajudar a prevenir o suicídio masculino,

o projecto consistiu na instalação de 84 esculturas no topo dos edifícios de Southbank, em Londres, tentando dar visibilidade ao número de pessoas do sexo masculino que acabam com a sua própria vida a cada semana que passa




as esculturas foram criadas pelo artista Mark Jenkins, com o apoio de amigos e familiares que perderam entes queridos desta forma

a iniciativa tem sido divulgada pelo programa "This Morning", do canal ITV, que tem vindo a discutir o difícil tema


uma iniciativa que cumpre exclusivamente na chamada de atenção, de comunicação simples e direta; a noticia fácil

mas podia (devia?) ter ido mais longe! chamar atenção por si só - num tema como este - é "curto"! uma ação outdoor sem ideia criativa (só masculino porquê?), sem insight e, na verdade, sem qualquer mensagem (para além do numero 84 e que ninguém percebe ao ver os manequins...) 

consequentemente, uma ação sem alteração de comportamento e, por isso, pouco eficaz